terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Anderson Lessa troca o Náutico pelo Cruzeiro em 2010


A mudança do jovem atacante para Belo Horizonte teve sua origem durante uma negociação que envolveu Carlinhos Bala



RECIFE - Além de ter sido rebaixado para o Campeonato Brasileiro da Série B e sofrer problemas na questão política, o Náutico ainda enfrenta dificuldades para montar seu elenco para 2010. Nesta terça-feira, o Timbu perdeu mais um de seus jogadores para a próxima temporada: Anderson Lessa, que terá o Cruzeiro como destino.

Além de ter sido rebaixado para o Campeonato Brasileiro da Série B e sofrer problemas na questão política, o Náutico ainda enfrenta dificuldades para montar seu elenco para 2010. Nesta terça-feira, o Timbu perdeu mais um de seus jogadores para a próxima temporada: Anderson Lessa, que terá o Cruzeiro como destino.

A mudança do jovem atacante para Belo Horizonte teve sua origem durante uma negociação que envolveu Carlinhos Bala, no início de 2009. Ao liberar Bala para o Náutico, o time mineiro exigiu levar Lessa no final da temporada. Com a transferência, a Raposa assume 25% dos direitos federativos do jogador, enquanto os pernambucanos continuam com 62,5% e o pai de Lessa, seu agente, fica com 12,5%.

"Eu sei que vai ser uma dificuldade estar longe da minha família, meu pai e minha mãe me apóiam bastante, mas estou feliz pela oportunidade. Encontrarei excelentes atacantes, jogadores de qualidade que fizeram história, não só no Cruzeiro, mas em todos os times onde passaram. Como um mineirinho, vou comendo pelas beiradas", comentou o novo celeste.

Aos 20 anos de idade, José Anderson de Oliveira Lessa foi revelado pelo próprio Náutico. No último Campeonato Brasileiro, o jogador começou bem, anotando quatro gols, mas acabou sofrendo lesão e passando a maior parte da competição fora dos gramados.


O atacante Anderson Lessa, de 20 anos, reforço do Cruzeiro para 2010, é fã de Romário e Ronaldo, mas vê Nilmar como o craque brasileiro com características mais parecidas às suas.

Com 1,71m de altura e 72kg, Lessa justifica a comparação. “Apesar da pouca idade que tenho, acho que no momento o Nilmar é um cara que pareço mais com ele. Ele é um jogador de velocidade, que procura concluir bem as jogadas, e não tem medo de zagueiro, leva para cima mesmo. Eu me pareço com ele”.

Anderson Lessa se destacou na base do Náutico pelos gols. Só em 2008, ele marcou mais de 50 vezes pela equipe júnior em três torneios. Este ano, como profissional, ele fez cinco gols no Campeonato Pernambucano e quatro no Brasileirão (dez jogos). Três estiramentos seguidos na coxa direita impediram que ele tivesse maior regularidade no time.

Mesmo tendo fama de artilheiro em Pernambuco, o reforço cruzeirense avisa que gosta de jogar fora da área. “Depende do jogo, de como o professor pede para jogar. Mas no Brasileiro, especificamente, eu joguei mais de segundo atacante, pegando a bola pelas laterais, indo para cima dos zagueiros. Não fui fixo, como pivô, o trombador dentro da área que prende os zagueiros. Gosto mais de pegar a bola e ir para cima deles”.

Anderson Lessa vai se apresentar ao Cruzeiro em 4 de janeiro, data marcada para o início da pré-temporada. Mesmo de férias, ele mantém a forma física no Recife. “Eu procuro me cuidar. Eu não fico parado mesmo de férias, sempre faço academia, musculação, para chegar bem ao Cruzeiro”.



ENTREVISTA:

Expectativa de jogar no Cruzeiro
”Acho que 2010 vai ser um ano, pra mim, de muitas vitórias, muitas conquistas. Eu sei que estou saindo do Náutico, indo para o Cruzeiro, um clube maior, que vai disputar a Libertadores, um campeonato importante em todo o mundo, então fico feliz por isso, pela oportunidade que o Cruzeiro está me dando. Espero que, em 2010, eu possa fazer no Cruzeiro o que eu venho fazendo no Náutico, fazendo gols, e chamando a atenção de todo mundo”.

Estilo de jogo
”Eu sou um jogador de 1,71m, 72kg, sou um jogador de velocidade, gosto de jogar tanto pelas beiradas como centralizado. Isso vai depender do jogo, depender do professor, de como ele vai querer me usar. Mas me encaixo tanto no estilo de movimentação como de área. Me considero um velocista".



Jovem artilheiro pernambucano gosta de jogar pelos lados do campo e de partir para cima dos zagueiros

Posicionamento
”Depende do jogo, de como o professor pede para jogar. Mas no Brasileiro, especificamente, eu joguei mais de segundo atacante, pegando a bola pelas laterais, indo para cima dos zagueiros. Não fui fixo, como pivô, o trombador dentro da área que prende os zagueiros. Gosto mais de pegar a bola e ir para cima deles".

Destaque como artilheiro
”A temporada passada (2008), no júnior, acho que fiz mais de 50 gols no ano em três torneios. No profissional, eu sempre vinha fazendo muitos gols. O que me complicou mais foi a lesão do Brasileiro (três estiramentos seguidos na coxa direita). Puxando uma média, no Brasileiro eu joguei dez jogos e fiz quatro gols. Eu me machuquei, depois voltei e me machuquei de novo. Então não tive aquela sequência, de ritmo de jogo. Então dez jogos e quatro gols eu achei muito bom".

Conhecimento sobre o Cruzeiro
”Pessoalmente, eu conheço alguns diretores que vieram aqui no Recife, quando o Cruzeiro jogou com o Sport. Fui no hotel e conheci o Maluf e outros diretores. Jogador daí, pessoalmente, conheço o Elicarlos, que foi meu companheiro aqui em 2007. Quando ele estava jogando aqui, ele se destacou, e eu estava subindo para o profissional. Eu tinha 17 anos. Ele é que me fala as coisas daí, fala que é um clube qualificado, tem toda a estrutura, dá todo o suporte, e fico muito feliz de fazer parte de um grupo desse e de um clube desse".

Concorrência no ataque
”Todos são excelentes atacantes. Eles fizeram sua história tanto no Cruzeiro como nos outros clubes onde passaram. Cada um tem sua característica diferente, então não tenho como dizer que alguém é melhor que alguém. Todos são grandes atacantes. Estou indo, sei que vai ser muito difícil, mas sei que Deus me deu um dom e vou para tentar ajudar o grupo. Não vou para tentar ser o cara, vou para somar com o grupo e fazer com que o grupo cresça e conquiste títulos".

Sonho de jogar a Libertadores
”A Libertadores é um dos campeonatos que dão mais repercussão, não só no Brasil como no mundo. Então quem ganhar a Libertadores passa pelo campeonato mundial de clubes, e tudo isso é muito importante para a carreira de um jogador. Nessa Libertadores de 2010, eu vou fazer de tudo para me firmar no grupo. Claro que o professor pode contar comigo como uma peça fundamental ou como uma opção, vai depender dele. Mas quero sim me firmar e espero que nessa temporada 2010, nas competições e na Libertadores, que eu possa ajudar bastante o Cruzeiro".

Ídolos
”Gosto muito de dois. Procuro me espelhar principalmente dentro de campo em Romário e Ronaldo. São dois atacantes diferenciados, onde um dentro da área é excepcional e o outro, quando vem de fora da área, com velocidade, também é excepcional".

Sonho no futebol
”Um jogador jovem como eu sempre pensa em jogar na Europa, jogar no Real Madrid, no Barcelona, no Milan, em times grandiosos como esses, e vestir a camisa da Seleção Brasileira. É um sonho que eu tenho, estou começando apenas a minha carreira e espero que eu possa desempenhar um bom futebol em BH e possa crescer junto com o Cruzeiro e conquistar todo mundo".

Começo de carreira
”Sou de Pernambuco, mas com 4 anos fui morar no Rio Grande do Norte, passei dez anos lá e comecei a jogar na escolinha do Zico com sete anos. Voltei aos 14 para Recife, foi quando comecei no infantil do Náutico. Fui artilheiro do infantil no Pernambucano, passei para o juvenil e graças a Deus em todas as categorias de base que passei eu me destaquei. Aí surgiu a oportunidade de jogar no profissional com 17 anos. Na minha estreia eu já fiz um gol. Mas como eu estava muito novo, o Náutico sempre me deixava no profissional e eu descia para jogar no júnior. Eu ficava subindo e descenso. Esse ano foi que eu me firmei de vez e graças a Deus conseguir dar alegrias à torcida alvirrubra".

11 comentários:

  1. zirlei

    este menino que vc não conhecia, pode apostar que se bem trabalhado, será um MARCELO MORENO SEGUNDO.
    É uma contratação que requer carinho e esmero, espero muito que o queimador da base, não sacrifique mais uma ovelha!

    ResponderExcluir
  2. Oi, eu acho que o problema vai ser o AB saber trabalhar com ele, ele não sabe trabalhar com a base.

    ResponderExcluir
  3. Três nomes são fortes na Toca (16/12)
    Antônio Melane - Estado de Minas

    Apesar das dificuldades para contratar – há muita oferta e pouca qualidade – e tendo de formar um time forte para a pré- Copa Libertadores, a partir de 27 de janeiro, quando enfrentará o Real Potosí, em Potosí, na Bolívia, o Cruzeiro começa a definir os primeiros nomes que pretende trazer para a próxima temporada. Nos últimos dias, os dirigentes conversaram com os jogadores e representantes de Conca, do Fluminense; Arouca, do São Paulo; e Leandro Guerreiro, do Botafogo, e devem confirmar nas próximas horas a vinda de um deles. A apresentação será em 4 de janeiro.

    Há o interesse das partes. Os três atletas querem estar na Libertadores. Apenas Arouca conseguiu a vaga pelo São Paulo, mas não está nos planos do técnico Ricardo Gomes para 2010. As dificuldades maiores são para trazer o armador Conca, de 26 anos, cujos direitos (100%) pertencem ao Fluminense e seu contrato vai até dezembro de 2011. Os outros dois volantes estão livres a partir do dia 31 e um deles será opção para o meio-campo.

    O técnico Adílson Batista gosta muito de Arouca, de 23 anos, revelado na categoria de base do Fluminense, que, em sua opinião, poderia ter sido mais bem aproveitado no São Paulo, principalmente pela garra. Já Leandro Guerreiro, de 31 anos, gaúcho de São Borja, se destaca, para o técnico, pela disciplina tática, aplicação e, principalmente, por ser um jogador que se adapta muito bem no esquema em que joga como terceiro zagueiro.

    ORÇAMENTO

    Mesmo Marcelinho Paraíba tendo, praticamente, acertado o retorno ao São Paulo, o clube celeste continua insistindo na sua contratação. O presidente Zezé Perrella conversou diversas vezes com o jogador e seu representante. É um nome que todos gostariam de ver na Toca. Só não acertou ainda porque o salário é alto para o padrão azul e a diretoria não abre mão de seguir a política de investir dentro do orçamento para não comprometer a administração, com dívidas sem perspectivas para pagamento.

    A exigência do técnico de contar com um jogador diferenciado será atendida. O Cruzeiro vai investir para contratar um atacante com presença de área, experiente e currículo de vencedor. Esse nome é segredo. Especula-se que pode ser Ricardo Oliveira, do Betis, da Espanha. O atacante Jóbson foi recebido com festa em Conceição do Araguaia, no Pará, e garantiu que tem contrato assinado com o Cruzeiro. Mas, na Toca, seu nome é passado.

    ResponderExcluir
  4. BOMBA?? DIEGO SOUZA POR GLADIADOR?

    Recebo um telefonema no meio da noite, quando batucava o texto sobre os veteranos, que coloco como interrogação, tantas são as especulações nesta época do ano. Mas o negócio é o seguinte: essa troca de Diego Souza ir para o Cruzeiro, vindo Kleber para o Palmeiras, corre desde domingo passado, embora sem nenhuma confirmação. E o telefonema do meu amigo foi para contar que o negócio é quente, muito quente. Se acontecer, mesmo, sorte do Cruzeiro, pois Diego Souza, pelo menos na minha opinião, é muito mais jogador - embora não seja exatamente um Gladiador.

    Engraçado, quando o objetivo não é alcançado - o Palmeiras nem mesmo se classificou para a Libertadores - os culpados são sempre os melhores. Foi assim com Rivelino que, negociado após a derrota para o Palmeiras, em 1974, fartou-se de gols e títulos em seu novo clube, o Fluminense.

    É por este motivo que reitero o título acima, com dois grandes pontos de interrogação

    ResponderExcluir
  5. Cruzeiro almeja criar um "Ipatinga" na Bélgica
    Clube espera fechar parceria com clube da segundona belga

    Por: Emerson Rodrigues

    PUBLICIDADE

    O vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Gustavo Perrella, e o diretor de assuntos internacionais Valdir Barbosa, estão de viagem marcada para a Bélgica, onde tentarão trazer para a Toca da Raposa uma parceria com o Eupen, agremiação da segunda divisão do campeonato local. A idéia e criar "um Ipatinga" no país, como os belo-horizontinos fizeram com a equipe do Vale do Aço em 2005 e 2006. Na oportunidade, o Tigre chegou a ser campeão mineiro e semifinalista da Copa do Brasil.

    "A gente têm todo o interesse de criar o convênio na cidade de Eupen, que hoje lidera a segunda divisão belga - o clube divide a liderança com o Lierse, com 33 pontos, mas perde no saldo de gols -, já é uma equipe forte, que tem nome na Europa, então nosso interesse é avaliar a possibilidade de firmar uma parceria com eles", disse o filho do presidente a Rádio Itatiaia.

    À exemplo do presidente do Atlético, Alexandre Kalil, Gustavo Perrella também deve passar em Portugal para conversar com o presidente do Benfica. "Vou aproveitar para passar também em Portugal. Estive aqui (em Belo Horizonte) com o presidente Luis Filipe, que jantou com a gente e fez o convite para ver os jogos lá com ele, é uma visita mais de cortesia mesmo”, disse.

    ResponderExcluir
  6. Al Jazeera está disposto a liberar Sóbis para o Brasil, diz empresário

    Jorge Machado diz que presidente do clube árabe pretende emprestar o atleta por um ano. Vasco e Atlético-MG já mostraram interesse

    ResponderExcluir
  7. O Aldo "ritinha cadillac" Mourão, quando tenta falar de futebol segue dando suas gafes.

    Agora ele confunde roubar bolas e marcar. Alguém precisa explicar a ele que ser um ladrão de bolas é uma coisa, ser um bom marcador é outra completamente diferente. Eu é que não vou perder meu tempo explicando isso a ele, ele não vai entender mesmo.

    Ele é do tempo da bola de capotão, e do tempo que os jogadores usavam o calção até o meio da canela.

    Capitou senhor?

    ResponderExcluir
  8. Não há com Vc explicar nada. Uma vez que não sabe explicar, quem é seu pai.
    Até pq pai de filho de Puta, é quem gritar primeiro.

    Não há como roubar bolas, sem marcar animal.
    A menos que lhes dê a bola de presente. Isso é uma contradição em termos.
    Uma forma usada pelo Walter, p/ se justificar, perante idiotas como vc.

    Vai vê se sua irmã tá na esquina. Se tiver, leve um cabresto e a traga. P/ não correr o risco da Rampeira, trazer ao mundo, novos ANIMAIS de sua espécie.

    ResponderExcluir
  9. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, ALDÃO DETONOU MAIS UM PLAY BOY TFC!!! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    Esses plays so tomam na bunda!!!
    Ou apanham da Máfia Azul ou tomam toco na Bloguesfera!

    ResponderExcluir
  10. ISAAC,

    Veja o nome dessa desgraça: Baby Face.
    Parece sacanagem. Nunca vi alguém com um ima tão apurado, p/ atrair esses viadinhos.
    Acho que tenho o pau doce!
    Eles não me erram.

    ResponderExcluir
  11. vai perder outra promessa por incompetencia zezé acorda

    Cruzeiro pode perder promessa para o Inter

    Colorado fez uma proposta pelo jovem atacante Eliandro
    Revelação pode trocar o azul pelo vermelho

    Revelação pode trocar o azul pelo vermelho (Crédito: VIPCOMM)

    LANCEPRESS!

    O jovem atacante Eliandro, que ganhou destaque com dois gols na reta final do Brasileirão, pode deixar o Cruzeiro. O contrato do jogador termina em março de 2010 e a Raposa ainda não conseguiu a renovação.

    O Internacional fez uma proposta para os procuradores de Eliandro, Nenê Zini e Eduardo Uram, para levarem o atacante de 19 anos para Porto Alegre, segundo o LANCENET! apurou.

    Eliandro teve chances na equipe profissional do Cruzeiro com Adilson Batista no segundo semestre deste ano. Ele fez quatro partidas do Campeonato Brasileiro, fazendo dois gols. O primeiro, logo na sua estreia, na virada contra o Santo André no Mineirão, por 3 a 2. Depois, marcou também contra o Coritiba, na virada por 4 a 1.

    No início deste mês, Eliandro ainda reforçou o time sub-20 do Cruzeiro que foi eliminado do Campeonato Brasileiro Sub-20, disputado no Rio Grande do Sul.

    ResponderExcluir

"Se todas as batalhas dos homens se dessem apenas nos campos de futebol, quão belas seriam as guerras".